Skip to content

Pink Floyd Meddle I 1971 : Ecos De Uma Geração

02/11/2011

Sinto Saudades de Você: Diga Isso Em Outra Língua

Antes das festas de final de ano em 1971, o Pink Floyd, após a famosa compilação de singles “Relics”, lançou seu álbum Meddle ( Transar ) – mais um além de Ummagumma, com referência a sexo no título – \ só no título /. O sorvete derreteu-se em outubro daquele ano com relativo sucesso – 3º lugar na Bretanha e, sem colocação na América. Os Pombos Choram “Doves Cry” (Prince) E La Nave Va ( Fellini ), enquanto os hippies transformam-se em Yuppies: Jovens Profissionais Urbanos. O dilema atingiu proporções titânicas quando o Beatle mais exaltado aderiu à terapia do grito primal – que viria a ser o tema central de The Wall e The Final Cut – e jogou toda a psicodelia para dentro de uma Jukebox do mal que devorou os anos sessenta ejaculando Glam Rock e evacuando sementes confusas de Syd Barrett como os arados inexistentes de Adam Smith. Tudo indicava que mais uma vez o fim estava próximo. Não o fim dos lucros, e sim o fim das descobertas. Apesar de seu conteúdo altamente experimental, Meddle foi o marco da transição indesejável do Pink Floyd para a música POP e a continuação dos anos de silêncio após Atom Heart Mother. Nem que Syd  fosse desintegrado pela pistola da formiga espacial da Hanna Barbera, nem assim o Pink Floyd poderia desandar para o mundo da múica POP se não fosse o baixo de Roger Waters em One Of  These Days – que aliás, deveria ser grafado como One Of Theese Days, que é a pronúncia correta. “Em um desses dias vou cortar você em pedacinhos” é a única vocalização da música. A música ONE OF THESE DAYS  é o anúncio do Pink de que a banda está entrando em uma nova fase, e o anúncio vem pela bateria de Nick Mason. Bam Bam Bam Bam!  É a morte do psicodelismo através da música POP pedindo entrada nos compassos da 5ª Sinfonia de Beethoven, no pedido do Demônio para adentrar o consultório do Dr. Fausto ( de Goethe ) ou no poema de Allan Poe ” O Corvo”, onde a Morte fala como uma amiga perante a morte da pessoa amada: “Deixe-me Entrar, permita três vezes e eu entrarei”. Mas… quando Brandon Lee encenava O Corvo, foi acidentalmente morto por balas reais no filme de mesmo nome e substituído por Mark Dakascos.

A principal música de Meddle ( que não tem nada a ver com sexo ) transbordou em arrebatamento de muitos músicos que encontraram alívio na pedaleira Line 6  – módulo Delays – que possibilita a reprodução integral da música ao vivo em uma voz para guitarra. O tema de One Of Theese Days foi amplamente referido acima e não há como acrescentar uma gota de conteúdo ao já citado, pois marca, principalmente a transição dos hippies dos anos sessenta, para os yuppies dos setenta. Dos malucos letárgicos do misticismo aos universitários frios que votaram nos cartões de crédito do dinheiro plástico do século 21.

Esse post continua em: https://paintboxtalks.wordpress.com/2011/11/07/pink-floyd-meddle-ii-echoes/ e
https://paintboxtalks.wordpress.com/2011/11/08/pink-floyd-meddle-iii-a-pillow-of-winds-fearless-san-tropez-e-seamus/

                                 Paintboxtalks, with 

                                                              Progressive Hopes!!!

                                                                         Tupi

Anúncios

From → Pink Floyd

One Comment

Trackbacks & Pingbacks

  1. Pink Floyd Meddle II: Echoes | paintboxtalks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: