Skip to content

Pink Floyd Meddle III: A Pillow Of Winds, Fearless, San Tropez e Seamus

08/11/2011

Pink Floyd Meddle

Finalizando nossas observações sobre Meddle, há quatro músicas que ficam em segundo plano injustamente. Considerando que One Of These Days conta com Gilmour no baixo, seguido por Waters e a textura do som ficou definida pelo Binson Echorec de Syd, e Echoes, apesar de apontar para Dark Side, não seja nada além do reaproveitamento do processo de criação da suíte Atom Hert Mother, a canção A Pillow Of Winds, uma balada meio country, meio blues, é a única que aparecerá no álbum seguinte, com uma roupagem menos acústica e com o nome Stay – possivelmente uma das peças no quebra cabeças de Wish You Were Here – e é a melhor faixa de Obscured By Clouds.

Fearless tem o melhor riff do álbum. Poderia ser a segunda parte de A Pillow Of Winds, um pouco mais agitada, menos acústica e preenchida por um coro de vozes sinistro. O riff é tão bom que dá vontade de ouvir só ele repetindo-se do começo ao fim, até parece um riff subliminar 🙂 que cola no ouvido e martela o dia inteiro dentro da cabeça. O final tem o coro de vozes se definindo como o que parece ser uma torcida de futebol enquanto o som dos instrumentos desaparece aos poucos.

San Tropez fica na lanterna. Tem um bom acabamento para uma música pop de FM mas sempre me lembra do ótimo trabalho que os Beatles fizeram em When I’m Sixty Four. Um jazzfloyd sem nenhuma influência psicodélica ou underground. O vocal manda ver uma dança de dôdos usando óculos escuros com seus filhotes no piscinão de Ramos – é essa a imagem que me vem à cabeça. Sinistro até mesmo pra o Pink Floyd ( não há mais nada parecido em toda a discografia ).

Seamus é o “blues da cachorra” literalmente. Blues basicão do início ao fim com um cão uivando dentro dos compassos e afinadíssimo. Única no gênero e de difícil interpretação – já tentei e quase fui internado no Pinel por tentar fazer a voz do cão – Seamus também foi incluída no repertório do filme documentário Pompeii com o nome Mademoiselle Nobbs e foi quando percebi que era um cachorro de verdade acompanhando a banda. Fantástica, boa pra cachorro!

Próxima parada: Obscured By Clouds, 1972.

Abraços Progressivos

Tupi

Este post é sequência de : https://paintboxtalks.wordpress.com/2011/11/02/pink-floyd-meddle-i-1971-ecos-de-uma-geracao/  e
https://paintboxtalks.wordpress.com/2011/11/07/pink-floyd-meddle-ii-echoes/

Anúncios

From → Pink Floyd

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: