Skip to content

Pink Floyd – The Wall 1979 – Final: De Nobody Home a…

26/07/2012

Como o louco que é assaltado por um lampejo de consciência Pink entende que sua mulher o está traindo (Nobody Home), que seu pai morreu na guerra e nunca mais voltará (Bring The Boys Back Home), que sua mãe também morreu e Vera não está mais cantando (Vera – Vera Lynn é a vocalista da primeira canção de The Wall: The Little Boy That Santa Claus Forgot) e que está sozinho. Sentindo-se vencido, adormece diante da TV e é levado pelo efeito das drogas (Comfortably Numb).

Confortavelmente Entorpecido (Comfortably Numb)

Olá? Tem alguém aí? Acene se puder me ouvir. Tem alguém em casa?
Vamos lá…Ouvi dizer que você está deprimido. Bem, eu posso aliviar sua dor e te pôr em pé de novo.

Relaxe… Preciso de algumas informações antes, coisas básicas tipo, você pode mostrar onde dói?

“Não há dor, você está se afastando como a fumaça de um navio no horizonte. Somente o vejo por entre as ondas. Seus lábios falam, mas eu não consigo ouvir o que você está dizendo. Quando eu era criança eu tive uma febre. Minhas mãos pareviam dois balões. Agora eu tenho aquela sensação mais uma vez… Eu não posso explicar, você não iria compreender. Isto não é o que eu sou. Eu fiquei confortavelmente entorpecido.”
“Estou fiquei confortavelmente entorpecido”.

OK.Somente uma picadinha. Não haverá mais… aaaaaahhhhh! Mas você pode se sentir um pouco enjoado. Pode se levantar? Acho que realmente está funcionando. Ótimo. Isso vai te manter ligado durante o show. Vamos, está na hora de ir.

“Não há dor, você está se afastando como a fumaça de um navio no horizonte. Somente o vejo por entre as ondas. Seus lábios falam, mas eu não consigo ouvir o que você está dizendo. Quando eu era criança eu tive um vislumbre de canto de olho.Eu me virei para olhar mas não havia mais nada. Eu não posso mais apontar o dedo… A criança cresceu.O sonho se foi. E eu fiquei confortavelmente entorpecido.”

Após esse grande momento de The Wall, o protagonista transforma-se de vítima em agressor e vemos/ouvimos uma versão interpretada de forma mais agressiva de In The Flesh após The Show Must Go On – momento em que Pink é salvo das garras da overdose por seu médico e sua equipe que o preparam para o espetáculo. Então acontece algo surpreendente: Pink incita a platéia a seguir suas idéias repressoras num cenário que lembra a época dos grandes ditadores mas que quer significar sua fé no comunismo ( Run Like Hell ). A multidão vai para as ruas e acontece o impossível: todo o álbum Animals condensa-se na faixa Waiting For The Worms, e é como se os Porcos Com Asas estivessem caminhando pelas ruas e impondo suas idéias. Mas Alan Parker e Roger Waters parecem querer nos transmitir toda a sensação da loucura, do transtorno pelo qual Pink está passando e ele aparece – Stop -como um interno de manicômio acocorado a um canto do banheiro dos camarins (foto).

A personalidade de Pink divide-se: o louco e a criança que quer fugir daquilo em que se transformou. Nosso protagonista se anula e o que vemos é um boneco de pano, um trapo sem reação que é manipulado por todos ao seu redor. Lembranças que invadem o vídeo como flashes de memória nos dão uma idéia do estado caótico da mente de Pink e é nesse caos que todos os personagens do filme aparecem no tribunal para participar de seu julgamento (The Trial).

Le Grand Finale

Algo além dos limites… uma fronteira ultrapassada sabe-se lá como… O silêncio invade o álbum e o vídeo. Surge o muro e sabemos que as defesas de Pink serão destruídas pois ele foi julgado e condenado a ficar exposto. O muro explode enquanto ouvimos um longo grito de agonia: AAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Que as crianças reconstruam o mundo que destruímos. ( Outside The Wall )

Abraços Progressivos 🙂

Tupi

Mais em:

https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/04/03/pink-floyd-the-wall-1979-skrik/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/04/04/paintboxtalks-presents-the-wall-post-series/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/04/25/pink-floyd-the-wall/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/04/pink-floyd-the-wall-1979-in-the-flesh/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/15/pink-floyd-the-wall-the-thin-ice/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/16/pink-floyd-the-wall-when-the-tigers-broke-free/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/20/another-brick-in-the-wall-parte-1/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/20/pink-floyd-the-wall-1979-goodbye-blue-sky/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/20/pink-floyd-the-wall-1979-the-happiest-days-of-our-lives/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/22/another-brick-in-the-wall-part-two-pink-floyd-the-wall-1979/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/06/03/pink-floyd-the-wall-1979-mother-e-empty-spaces/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/06/03/pink-floyd-the-wall-1979-young-lust-e-one-of-my-turns/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/06/04/pink-floyd-the-wall-1979-dont-leave-me-now/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/06/09/pink-floyd-the-wall-1979-another-brick-in-the-wall-3-goodbye-cruel-world-is-there-anybody-out-there/
https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/07/26/pink-floyd-the-wall-1979-final-de-nobody-home-a/

Anúncios

From → Movie, Pink Floyd

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: