Skip to content

Pink Floyd – The Division Bell 1994 – O Último Álbum De Estúdio

20/08/2012

Em 1994 o Pink Foyd lançou seu último álbum de estúdio The Division Bell” ou “Os Sinos da Divisão” cittados na faixa High Hopes. Esses sinos são os que tocam no Parlamento inglês quando as opiniões se dividem. Não só Roger Waters, mas a mídia em geral criticou pesadamente o álbum, acusado de ser uma falsificação do Pink Floyd. Mas o primeiro lugar nas paradas britânicas e americanas, seguido da premiação de Marooned  e outras vitórias, e ainda com a faixa High Hopes puxando o álbum provam que o trabalho de Gilmou, Wright, Mason e Polly Samson – esposa de Gilmour que contribuiu em várias composições – não deixou a desejar em relação ao passado da banda. A sonoridade é diferente da do velho Pink Floyd; continua mais para os trabalhos solo de Gilmour porém a leveza das harmonias e o conteúdo das letras constituem um contraste maravilhoso em relação à The Wall e The Final Cut. Sob o pseudñimo de Publius alguém divulgou na Internet a existência de um enigma dentro da álbum que até hoje ninguém resolveu. A banda diz que´foi iniciativa da gravadora e, em algumas apresentações surgiram em letras luminosas gigantescas a palavra ENIGMA PUBLIUS. Após esse trabalho o Pink Floyd gravou mais dois álbuns ao vivo, resultado das turnês de divulgação do division Bell.

FAIXAS: Cluster One, What Do You Want From Me, Poles Apart, Marooned, A great Day For Freedom, Wearing The Inside Out, Take It Back, Coming Back To Life, Keep talking, Lost Of Words, High Hopes

Capa: As esculturas da capa foram contruídas em metal e colocadas de forma a gerar um terceira imagem, ao fundo pode-se ver a catedral de Ely. Para o lançamento em k7 foram feitas novas esculturas e a foto teve enfoque diferente, por isso é possível encontrar fotos diferentes para o mesmo álbum, mas ambas as capas são autenticas.

O tema do álbum é a comunicação, ou a falta dela, e entre tantas curiosidades e mistérios, a maior delas me arece ser a foto de um observatório chileno que aparece no encarte do álbum.

Grandes Esperanças (High Hopes)

Além do horizonte do lugar em que vivíamos quando jovens
Em um mundo de magnetismo e milagres
Nossos pensamentos emanavam constantemente e sem fronteiras

O soar do sino da divisão começou

Ao longo da Grande Estrada ou descendo a Calçada
Será que eles ainda se encontram através do Cut?

Havia um bando de esfarrapados que seguiam nossas pegadas
antes que o tempo levasse nossos sonhos embora
Deixando uma miríade de pequenas criaturas tentando nos amarrar ao chão

Para uma vida consumida pela lenta decadência

A grama era mais verde
A luz mais brilhante
Com amigos ao redor
As noites maravilhosas

Olhando além das brasas de pontes resplandecendo atrás de nós

Para ver de relance o quão verde era do outro lado
Passos para adiante mas  de sonânbulo novamente
Dragados pela força de uma maré interior
Em alta altitude com bandeira desfraldada
Alcançamos as alturas inebriantes daquele mundo sonhado

Enclausurado para sempre pelo desejo e pela ambição
Existe ainda uma fome não satisfeita
Nossos olhos desgastados ainda se estreitam para o horizonte
Apesar de termos passado tantas vezes por essa estrada

A grama era mais verde
A luz mais brilhante
O sabor mais doce
As noites maravilhosas
Com amigos ao redor
A brilhante bruma do amanhecer
A água fluindo
O rio sem fim

Para sempre… e para sempre.

Veja também: https://paintboxtalks.wordpress.com/2012/05/20/pink-floyd-the-wall-1979-goodbye-blue-sky/

Abraços Progressivos,

Tupi

Anúncios

From → Pink Floyd

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: