Skip to content

Procol Harum – Home – 1970

11/03/2013

Procol Harum - HOME

Home é o quarto álbum de estúdio da banda Procol Harum, menos arrojado que os anteriores, este álbum esteve entre os primeiros 50 lugares das paradas norte-americanas (34) e britânicas (49), quando de sua estréia. Não é tão progressivo quanto os anteriores, tem um forte feeling de rhythm’n blues, sem faixas longas, com arranjos mais simples, tangendo o experimentalismo em uma ou duas faixas – destaque para a bateria e a harmônica. O conceito ficou mais pop e romântico. Devido a atritos que já vinham acontecendo no álbum anterior a formação da banda alterou-se drasticamente, voltando a banda a ser a sua precursora, The Paramounts. Dá para sentir a diferença já na faixa de abertura, Whysky Train – esse trem voltará em 1975 no álbum Wish You Were Here do Pink Floyd na faixa Have A Cigar. Whysky Train e Still There’ll Be More soam diferente de tudo o que aconteceu antes nos álbuns do Procol Harum por causa da bateria mais agressiva que chega a lembrar o Deep Purple com a baqueta repicando no centro do prato em Whysky Train. As demais músicas ficaram parecendo baladas um tanto country, um tanto românticas – meio melosas até – terminando com a light Your Own Choice. Nada de barroco neste álbum. Muita coisa estava mudando em 1970 e acho que o clima da virada da década deixou alguns artistas sem rumo, tentando descobrir entender para onde iam as novas tendências da música – o Pink Floyd lançou Atom Heart Mother e não ficou satisfeito com o resultado, apesar de ser seu primeiro álbum de rock progressivo (consulte a DISCOGRAFIA INTEGRADA no link abaixo e veja tudo o que foi lançado pelas principais bandas de rock progressivo em 1970):

https://paintboxtalks.wordpress.com/2011/06/12/discografia-integrada/

Faixas:

Whisky Train,The Dead Man’s Dream,Still There’ll Be More,Nothing That I Didn’t Know,About to Die,Barnyard Story,Piggy Pig Pig,Whaling Stories,Your Own Choice

Formação da banda neste álbum:

Chris Copping,B.J. Wilson,Robin Trower,Gary Brooker,Keith Reid

Trem do Uísque

Não vou mais cavalgar aquele trem do uísque, não vou acender mais nada, Despeje minha garrafa no ralo, Não vou cavalgar mais aquele trem uísque

Pensar que eu poderia estar tão errado, Estar doente e persistir, Bebendo muito há muito tempo, Não vejo sentido em continuar

Vou me perder destes blues etílicos,, encontrar uma garota que me faça optar entre ela e a embriaguez, Vou me perder destes blues etílicos

Não vou mais cavalgar aquele trem do uísque, Estou cansado de me queimar nas chamas, Despeje minha garrafa no ralo Não Vou mais cavalgar aquele trem do uísque

Whysky Train não deve ser vista como uma música sobre alguém com problemas de bebida, é uma metáfora. É a abertura e o single do álbum, representa muito mais do que um problema de alcoolismo. Bob Dylan diz isso na frase “business men they drink my wine”, na música All Along The Watchtower, eternizada por Hendrix no álbum Eletric Ladyland, o Pink Floyd aborda o assunto em Have A Cigar, o Queen fala sobre isso no álbumA Night At The Opera, na faixa Death On Two Legs. Vamos nos lembrar que o Procol Harum acabara de chegar ao auge. Obteve fama internacional com A Whiter Shade Of Pale. Fama, sucesso, grana, e tudo o que vem junto. Problemas com gravadoras, empresários, brigas internas, turnês prolongadas, falta de privacidade, amizades falsas, jogo de interesses, etc, e tudo isso está implícito em Whysky Train.

Abraços Progressivos!!!

Tupi

Anúncios

From → Procol Harum

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: