Skip to content

POMPEII – The New Triumvirat – 1977 COM TRADUÇÃO COMPLETA


TRIUMVIRAT POMPEII 2 (2)

POMPEII é o quinto álbum da banda ALEMÃ de rock progressivo Triumvirat, lançado em julho de 1977, após 6 meses de trabalhos de gravação e mixagem. Na verdade, o triúnviro já não existe e, da formação original temos apenas Jürgen Fritz – o que levou à mudança do nome para THE NEW TRIUMVIRAT (O Novo Triunvirato). O álbum conta a história de Pompéia, cidade da paixão e do pecado que foi parcialmente engolida pela ira do terremoto de 62 a.d. e sua completa destruição 17 anos mais tarde após a explosão do Vesúvio. Havia muito material para pesquisar sobre o ocorrido quase dois mil anos antes, e a adaptação para o álbum tem história, fato e ficção, e cada faixa é uma história individual, como você verá na tradução. “Foram seis meses díficeis [...] Muitas pessoas ajudaram, e muitas se opuseram. Trabalhar sob pressão libera uma força desconhecida, às vezes. Isso aconteceu. Por isso sou grato a todas essas pessoas. Todas elas.” Jürgen Fritz, Julho de 1977.
POMPEII é o melhor álbum do Triumvirat. Acredito mesmo que foi o auge, em pleno final da década de 70, quando a maioria das bandas de rock prog haviam silenciado. Ouça The Time Of Your Life e leia a letra – abaixo – é a melhor canção do álbum. :)

Músicos:

Jürgen Fritz – Teclados
Curt Cress – Bateria e percussão
Dieter Petereit – Baixo
Barry Palmer – Vocais

Faixas :

1 The Earthquake (Jürgen Fritz)
2 Journey of a Fallen Angel (Jürgen Fritz)
3 Viva Pompeii (Jürgen Fritz and Curt Cress)
4 The Time of Your Life (Sondra and Jürgen Fritz)
5 The Rich Man and the Carpenter (Jürgen Fritz)
6 Dance on the Volcano (Jürgen Fritz)
7 Vesuvius 79 a.d. (Jürgen Fritz)
8 The Hymn (Jürgen Fritz)

1 O TERREMOTO EM 62 A.D. (The Earthquake 62 a.d. – Música e letra de Jürgen Fritz)

Falso brilho de sol ergueu-se sobre/
Pompeii, seus lares e ruas/
naquela manhã de 5 de fevereiro/
de 62 a.d./

Não haviam sinais de pânico/
e não haviam sinais de ira/
que se demonstraram erros/
preparados pelo destino da humanidade/

O modo de vida não descortinava a possibilidade/
do fim dos tempos/
Inútil disparar flechas/
quando o arco está curvado demais/

Eles falharam com seus deuses/
desagradaram a Mãe Terra/
A destruição era a única maneira/
de dar lugar a uma nova vida/
Estas novas origens mudarão os tempos/

O aviso nascido em céus desconhecidos/
Foi mortalmente ignorado/
As luzes de Pompeii apagavam-se/
A tarde fora curta/

O planeta abriu sua boca/
para tragar tudo/

À noite Pompeii morreu/
Pareceu a justiça do Diabo/
Um trato mórbido foi assinado e selado/
O Vesúvio ergueu as mãos/
“Veremos vocês lá!”/

A JORNADA DO ANJO CAÍDO (Journey of a Fallen Angel – música e letra de Jürgen Fritz)

Um anjo agonizante deitou/
suas cansadas asas através da cidade/
Ele disse “Tenho uma carta/
enviada pelo Rei que não usa coroa”/
e embora houvesse ansiado por aquilo/
de algum modo não podia simplesmente destruí-los/
A carta dizia/
Não está morta esta cidade/

Algumas das pessoas/
Que haviam sobrevivido à noite anterior/
Rastejaram para fora a fim de ouvir/
o canto de sabedoria do Anjo/
e assim que se aproximam/
eles podem ver seu coração sangrando/
Aqui está/
então cantem bem alto/

CHORUS

Mantenham seus espíritos unidos/
e este mundo continuará girando para vocês/
que isto fique em suas memórias e abra seus olhos/

Deixem essa canção guiá-los/
e este mundo continuará girando para vocês/
pois suas vidas têm sido de hipocrisia/

A inspiração propagou-se em suas almas assombradas/
uma ínfima palha num mar esperanças arrasadas/
Movimentos hesitantes insuflando forças/
para atos que levam a impulsos/
Vamos Recomeçar/
Estamos vivos/

CHORUS

Uma energia irresistível está acelerando o ritmo/
porque o que você consegue colher é o que pode ter/
Algumas garotas sedutoras arrumaram seus laços perfumados/
A Voz Do Anjo fez tudo parar/

CHORUS

É este o fim/
do que parecia ser um caminho sem fim?/
Gostaria que esta mensagem/
pudesse ter chegado pelo correio/
Sou apenas o anjo da viagem sem volta/
Inútil como um frasco de vidro pisoteado/
Você nunca aprenderão/
E eu não posso voltar atrás/

O maioral da humanidade virou-se/
Abandonando-a para morrer/
e a confiança retornou aos pensamentos das pessoas/
Um cachorro solitário à direita de sua asa/
está latindo timidamende/
Pompeii – o que restou de ti/
Quero chorar/

CHORUS

Mantenham seus espíritos unidos/
pois este mundo não continuará girando para vocês/
recorde-lhes para que abram seus olhos/

Deixem essa canção guiá-los/
e este mundo continuará girando para vocês/
pois suas vidas têm sido de hipocrisia/

VIVA POMPEII (Jürgen Fritz/Curt Cress)

A MELHOR NOITE DA SUA VIDA (The Time of your Life – Jürgen Fritz/Sondra)

Há um estabelecimento novinho na cidade/
com muitas belas e bem arrumadas simpáticas garotas/
Elas acenam para que você entre na noite da surpresa/
A anfitriã serve em vermelho-Pompéia/
E você nem imagina como será ervido/
Entã abra sua mente, hoje à noite é a noite – Tudo certo/

Entre e aproveite nossa festa/
será a melhor noite da sua vida/
Rápido, já estamos começando/
Garantimos a você
que esta noite ser a melhor de toda a sua vida/

Uma vez que você está dentro, fica sem fôlego/
Esta poderia ser a vida poderia ser a morte/
Você é recepcionado por garotas extraordinárias/
deitadas em almofadas de veludo/
o tratamento é romano, não é francês/
Prometemos um show que vai agradá-lo totalmente, a noite toda/

Entre e aproveite nossa festa/
será a melhor noite da sua vida/
Rápido, já estamos começando/
Garantimos a você
que esta noite você verá o melhor show de toda a sua vida/
Essa luz agradável lentamente vai cegando/
o que restou de sua resistência/
no devido tempo você acabará/
sentindo-se o mesmo novamente/

Nos apresentamos a você/
ums mistura de sons e luzes que nocauteiam sua mente/

Muito devagar as cortinas se abrem/
As coisas que você verá farão seu coração parar/
Mas você ainda tem a chance de dar a volta e cair fora/
Tem uma coisa que você realmente precisa saber/
A vida não é um eterno show/
agora… você gostaria de poder ser cego e surdo hoje à noite/

Entre e aproveite nossa festa/
será a melhor noite da sua vida/
Rápido, já estamos começando/
Garantimos a você
que esta noite você verá o melhor show de toda a sua vida/

Venha para nossa festa/
e saiba do que é feita a vida/
pegue uma cadeira o show tá começando/
Informamos a você/
que esta será a última noite da sua vida/

TRIUMVIRAT POMPEII 2

O HOMEM RICO E O CARPINTEIRO (The Rich Man and the Carpenter – Jürgen Fritz)

Um homem rico encontrou um carpinteiro/
seus pensamentos eram mundos separados/
O rico disse ‘Como vai você?/
Faria uma moldura para meu coração de ouro?’/
‘Penso que não poderia fazer tal trabalho/
é melhor procurar uma joalheria/
é lá que se fazem tais molduras’/

O que faço/
Fui deixado para trás?/
Não estou pedindo muito/
Por que não me diz o que fazer?/
certifico-o de que com certeza será bem pago/
Tenho a grana para comprar/
Por que ninguém vende?/

‘Você pode ter um montão de dinheiro/
e ser abençoado com um coração de ouro/
mas não pode apagar o passado/
e voltar ao começo’/
‘Não quero prolongar minha vida/
não mais do que mereço por direito/
embora para a vida que me resta viver/
eu preciso de cabelos dourados/
Não lhe parece justo isso?/

O que faço/
Fui deixado para trás?/
Não estou pedindo muito/
Por que não me diz o que fazer?/
certifico-o de que com certeza será bem pago/
Tenho a grana para comprar/
Por que ninguém vende?/

Terei chegado ao meu pôr de sol/
aquele brilho quente não vai estar esperando/
Em algum lugar do meu subconsciente/
seu que meu tempo acaba vagarosamente/

Analiso meu eu bom e meu mau eu/
ou peso o certo e o errado/
Pensando sobre minha existência/
Pensando nos porquês/

O homem rico não entendeu/
que havia chegado a um beco sem saída/
Não encontraria a joalheria/
e sua vida parecia incompleta/
Até que finalmente encontrou um homem/
vestido de glória, ouro e fama/
E se não estivessem todos mortos agora/
Ainda pareceriam os mesmos/
Enquanto cantamos este refrão/

O que fizemos/
Fomos deixados para trás/
não pedimos muito/
por que não nos mostram o caminho/
Tenham certeza de que pagaremos bem/
temos o dinheiro para comprar/
mas por que ninguém quer vender?
Vamos para o Inferno?/

DANÇA NO VULCÃO (Dance on the Volcano – Jürgen Fritz)

Vesuvius 79 a.d. (Jürgen Fritz)

Por quase dezessete anos/
eles tinham vivido em paz/
suas consciências ficaram preguiçosas/
a vida era alegre/
Ficar numa boa/
parecia a regra de ouro/

Mas novamente eles ignoraram/
o que o Vesúvio causara/
Um grito selvagem enrrouquecido/
uma bateria de rochas incandescentes/
e violinos de lava fervente/

Não era novo o prelúdio/
mas quando chegou no segundo movimento/
Ele tinha um efeito especial/
que não era piada/
Ele rasgou Pompéia ao meio/
Crescendo no terceiro movimento/
deu um bis de bônus/

O aviso nascido em céus desconhecidos/
foi reconhecido tardiamente/
As luzes de Pompéia se apagaram/
os deuses fecharam seus portões/

A montanha abriu sua bocarra/
respirava ouro enrubescido/

No dia em que pompéia morreu/
era a justiça do Diabo/
O mórbido acordo se cumpriu/
O Vesúvio ergueu suas mãos/
Vesuvius raised his hands,
NÃO MATARÁS/

TRIUMVIRAT POMPEII 3

O HINO (The Hymn – Jürgen Fritz)

Brisa calma vinda do mar/
em harmonia com o sol/
A nuvem que passou solitária ouviu a canção/
e depois de muito tempo, também cantou/

Pássaros exóticos vieram com o vento/
Cantando canções que apenas pássaros podem cantar/
e quando perceberam o vento e o sol e as nuvens/
notaram que todos estavam em precisa harmonia e volume/

E enquanto o céu brilhava azul/
o mar abaixo dividiu-se em dois/
Uma passagem de veludo para Netuno e sua esposa/
juntarem-se ao coro do Hino da Vida/

O som logo cresceu/
Às vezes uma melodia pode curar uma doença/
Todas as criaturas, grandes e pequenas, ouviram sobre/
o hino/
Não sabiam a letra, mas sabiam/
como canta-lo./

Abraços Progressivos!!!

Tupi

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.396 outros seguidores